BLOG

Balões em Foco

Moderno e elegante

Festa de 70 anos do MAM ganha decoração de balões e flores

Festa de 70 anos do MAM ganha decoração de balões e flores Dia 16 de agosto, o MAM – Museu de Arte
Moderna de São Paulo comemorou 70 anos de história. A preparação do evento para 400 convidados
reuniu importantes profissionais de festas e eventos, como Ana Maria Carvalho Pinto, Fábio Mariutti e Duda
Arruk, esta última responsável pela concepção do espaço de cerca de 800 metros, que teve decoração
de balões de Andreza Souza, da DEcor Balões.

Dia 16 de agosto, o MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo comemorou 70 anos de história. A preparação do evento para 400 convidados reuniu importantes profissionais de festas e eventos, como Ana Maria Carvalho Pinto, Fábio Mariutti e Duda Arruk, esta última responsável pela concepção do espaço de cerca de 800 metros, que teve decoração de balões de Andreza Souza, da DEcor Balões.

O início
“A ideia era fazer uma cenografia moderna e elegante, que dialogasse com o perfil do museu: adequada em termos de custos e, ao mesmo tempo, impactante, elegante e moderna”, explica Duda Arruk. A ideia era usar balões na decoração, e foi Andreza que recebeu esse desafio. “A oportunidade surgiu através da Tem Que Ter Festa, que fez a ponte com o MAM”, conta.
Transformar o espaço de 800 metros com balões não foi o único desafio. Andreza se deparou pela primeira vez com a necessidade de agradar a um público expert em arte. “Foi um grande aprendizado”, diz. Um evento de grande porte também exige que se faça um orçamento bem feito, um contrato para garantias de cliente/empresa, um projeto e várias reuniões de testes para aprovação. 
“Duda queria o teto forrado com balões com gás hélio, mas como o custo é muito alto, sugeri a textura orgânica”, fala. “Levei amostras de balões de várias marcas para escolherem”, continua. “E fiz um modelo de como ficaria, mas não foi aprovado de primeira, pois acharam muito plano”, diz Andreza. Cerca de dez dias depois foi feita uma nova reunião para testes. “Fiz nuvens orgânicas e o público que visitou o museu viu e se encantou. Sabíamos que seria um sucesso”, alegra-se Andreza, que sugeriu a colocação de leds, apresentado no terceiro teste junto com a planta e as nuvens instaladas um pouco mais para baixo. 
Duda, Paula Amaral - coordenadora executiva da curadoria -, e a diretoria do MAM - que acompanhou todos os testes -, aprovaram o projeto e foi feita uma última reunião para receber o cronograma da montagem.

A montagem
Três dias de trabalho, uma equipe de 12 pessoas, 12 mil balões brancos e transparentes. Foi com esses elementos que o pessoal da decoração de balões trabalhou comandado por Andreza, que tinha muitos motivos para comemorar, pois além de ter sido eleita para realizar o trabalho para os 70 anos de um dos mais importantes museus do país, também completava um ano de empresa.
Sua trajetória começou como twist quando ainda trabalhava na área tributária de uma grande empresa de telefonia, em 2016. Na época se inscreveu no curso de Eduardo Seiti, gostou e completou os três módulos. “Meu primeiro trabalho foi um castelo de seis metros de comprimento por quatro metros de altura”, se orgulha. Mas foi só em maio de 2017 que decidiu transformar a decoração com balões em profissão, e em setembro abriu a empresa.
O trabalho parece fluir fácil de Andreza, que conta com uma paciência invejável e com profissionais que sempre estão à disposição para ajudá-la nas montagens de decoração para grandes eventos. Organização e planejamento também fazem a diferença. Para a decoração orgânica do MAM, o primeiro dia de trabalho foi dedicado a criar pontos de amarração de forma a não comprometer a iluminação dos nichos criados por Duda e a área de projeção de imagens.
O segundo dia foi para inflar e montar as nuvens. “O cliente é muito exigente e, por isso, tivemos que refazer a montagem três vezes até que ficasse perfeito”, fala. No terceiro dia, os profissionais ficaram dedicados aos acabamentos. Sombras escuras nos balões ou bicos aparecendo é algo inaceitável para um trabalho desse nível. Por isso,depois de tudo pronto, os balões ainda foram ajeitados milimetricamente para garantir a iluminação impecável de grandes vasos de flores.
Teto orgânico instalado, luz, som, móveis, arranjos de flores sobre as mesas dos convidados já arrumadas e rearrumadas algumas vezes, e Andreza continuava lá pronta para qualquer emergência. Duda Arruk, que trabalhou por quase três meses neste projeto,  aprovou o resultado de toda a obra e comemora a variedade de balões e de modos de se trabalhar com eles. E diz que pretende usá-los novamente em suas cenografias.

A festa
“Todos ficaram muito surpresos e se sentindo nas nuvens!”, resume Paula Amaral, que se maravilhou com o resultado. “Os balões criaram uma espécie de céu encantado. As luzes de led costuradas entre os balões criaram um ambiente acolhedor, aquecido, foi ótimo, pois tirou a impessoalidade do espaço”, finaliza.
O jantar foi embalado com pocket show de Gilberto Gil e homenagens a Milú Villela, presidente da instituição, a Cildo Meireles, considerado um dos mais importantes artistas plásticos brasileiros, e aos funcionários do MAM representados por Maria Rossi, coordenadora da Biblioteca do MAM desde 1978.

O quarto dia
A festa acabou, mas o trabalho não. Hora de desmontar. “Tínhamos apenas 12 horas para tirar tudo do espaço, todas as equipes envolvidas estavam com o tempo cronometrado. Porém quando cheguei no dia seguinte, às 10h da manhã, não tinha mais nenhum sinal de bolas no museu!”, surpreende-se Paula. “Foi um sucesso!”, finaliza.

Check List
DECORAÇÃO COM BALÕES: DEcor Balões
CENOGRAFIA E ORGANIZAÇÃO: Duda Arruk
FLORES: Sta. Gemma Floricultura
FOTO: Camila Onuki
BUFFET: Ana Maria Carvalho Pinto e Buffet França 
MÓVEIS E UTENSÍLIOS: Cem por Cento Eventos; D. Filipa; e Passado Composto
SOM /IMAGEM/ILUMINAÇÃO: MB Pro Audio; e Lucio Kodato

 

Clique aqui e veja mais fotos e leia a Revista completa!