BLOG

Mercado

Bonus comemora 20 anos

Selo de aniversário e jantar reservado marcam data

Setembro é o mês de aniversário da Bonus Infladores, e completar 20 anos num mercado concorrido e sobreviver a uma economia instável é um grande motivo para comemorar. Mas não é só isso, a empresa cresceu e conta hoje com 11 colaboradores diretos, cinco indiretos e 24 representantes. Números que são motivo de orgulho para quem tinha apenas como um sonho. “Começamos sozinhos e, literalmente, na garagem de casa, sem ninguém acreditar que pudesse dar resultado, que pudesse vingar um dia”, lembra Carlos Mette, sócio-proprietário e marido de Silene Mette. Ele associa seu sucesso ao esforço diário, a atenção ao entorno e postura ética. “Muito trabalho, persistência, atitude, transparência, relacionamentos, parcerias e, acima de tudo, honestidade”, enumera. “Além disso, escuto e estudo as sugestões e ideias de todos que nos rodeiam ou nos procuram nos cursos, eventos e feiras”, explica.


A fábrica tem 480 m² onde são produzidos quatro modelos de infladores de dois bicos, seis modelos de infladores de quatro bicos, e um inflador de um bico, além de outros 16 tipos de acessórios para decoração de festas, e alguns derivados, totalizando 60 itens. Os produtos são comercializados em todos os estados brasileiros, além de Uruguai, Argentina, Paraguai, Bolívia, Colombia, Costa Rica, México, Portugal, Espanha, e Estados Unidos, em parceria com a Pioneer Balloon Company, distribuidora exclusiva das telas Gridz. Por tudo isso, a família Mette resolveu festejar seus 20 anos com selo comemorativo e um jantar com os colaboradores diretos e indiretos. “Mas sem exageros!”, diz.

Como tudo começou


Em 1997, o casal Mette teve seu compressor de um bico roubado, mas Silene, que acabava de voltar do 2º Seminário Internacional de Arte com Balões, em São Paulo, encorajou o marido a comprar um inflador de três bicos da Conwin. “Ela viu no seminário, era importado a um preço elevadíssimo, e único a ser vendido Brasil”, conta Mette, que na ocasião estava com pouco dinheiro. “Quando recebemos o inflador, não me conformei com o preço que havíamos pago por aquele equipamento”, lembra. “Então comecei a lidar com nosso primeiro inflador na garagem de casa, onde eu tinha uma pequena oficina”, continua.


No início, a ideia de fabricar e vender infladores não era vista como promissora pelas pessoas próximas do casal. “Mas não desisti. Com o primeiro inflador pronto, fui na Rua 25 de Março (SP). Mas nada de pedidos. Também, era feio que doia de ver... Então o Sr. Rinaldi, da Rica Festas comprou o primeiro lote para revenda e me deu a maior força”, revela. De lá para cá, concorrência e força de mercado juntos impulsionaram a Bonus Infladores a buscar melhorias e novidades.  

Clique aqui e veja mais fotos e leia a Revista completa!