BLOG

Especial

Eventos nacionais e internacionais

Profissionais buscam capacitação para ganhar mercado 

Buscar diferencial é questão de sobrevivência num mercado cada vez mais exigente e competitivo. Por isso, é cada vez maior o número de cursos e eventos destinados ao setor de decoração com balões. Excelência em serviços e compromisso com a qualidade são os temas mais enfatizados em aulas e palestras.


Abraçando a tendência mundial do mercado digital, o Balloon Design Brasil, lançado este ano, disponibiliza cursos com especialistas em ambiente virtual. O primeiro conteúdo disponibilizado no site foi o 1º Congresso Digital Internacional de Balões – Codibal, dirigido à interessados em aprender técnicas de trabalho e gestão. O sucesso deste evento, que contou com 30 mil inscritos, motivou seus idealizadores Luiz Carlos da Costa Silva, da Cenário Balões, e Antônio Paulo Alem, da Arte&Balões, que prometem dar continuidade ao congresso em 2016, e já criaram mais um curso, o 1º Congresso Digital de Festas Infantis – Codifest, com palestras sobre temas ligados à valorização e à profissionalização do setor de festas infantis. As aulas ocorrerão entre os dias 19 e 25 de janeiro de 2016 e terão o mesmo padrão do Codibal: online, gratuito e com transmissões de vídeos gravados em horários determinados. A ideia pode facilitar muito a vida dos participantes que não precisam sair de casa e se afastar dos negócios. Mas é preciso estar no ambiente virtual na hora exata das transmissões, pois elas não são reprisadas. Entretanto, os organizadores avisam que quem não conseguir acompanhar as aulas agendadas podem pagar pelo conteúdo vip, que além do conteúdo gratuito, dispõe de conteúdos mais aprofundados sobre os temas. Participantes de todos os congressos promovidos pelo Balloon Design Brasil podem também se inscrever para se tornar uma empresa Credenciada E-balões. 


Para quem não dispensa o formato presencial, há opções em diferentes regiões do Brasil e exterior, tanto para iniciantes quanto para profissionais experientes. Seguindo a ordem do calendário, o Balloon Week Convention é o próximo grande evento e está marcado para reunir iniciantes e profissionais do ramo de festas e eventos entre os dias 23 e 26 de fevereiro de 2016. Realizado há seis anos em Curitiba (PR), o seminário costuma ter de 100 a 150 participantes e a cada edição renova o formato das palestras, mas sempre traz técnicas básicas, intermediárias e avançadas de decoração com balões, ornamentação de ambientes e eventos, montagem de festas infantis, decoração provençal para todas as ocasiões e custos e vendas de produtos e decorações. “Procuramos inovar e trazer tendências e novidades para o público do seminário”, explica Hellyann’s Pierre, criador e administrador do evento junto com Dan Dornelles. Ambos são sócios da Dan’ Pierre Balloon Decor, de Curitiba (PR). “Um seminário deve se preocupar em primeiro lugar com os alunos. Sempre ouvimos com muito carinho e atenção todas as sugestões que nos são enviadas e procuramos implantá-las”, continua. 


No seminário de 2015, 120 pessoas, em quatro dias, tiveram aulas práticas e teóricas com 10 instrutores e participação de um consultor do Sebrae que falou sobre empreendedorismo e formalização de empresas. A sexta edição será composta de aulas e palestras com 15 instrutores: Dan Dornelles, Diego Mota, Elba Santos, Everson Simizu, Eduardo Seiti, Maurício Riquelme, Rodrigo Machado, Sanny Paula, Samir Troy, San Silva, Soraya Miranda, Tiago Miguel, Viviane Almeida, Wesley Fábio e Hellyann’s Pierre. Todos são profissionais gabaritados do setor de decoração com balões. Uma das novidades desta edição, é a realização testes para DAP (Decorador Autorizado Plasbol) durante o evento, além da certificação CBW (Certificação Balloon Week), fornecida após conclusão com participação ativa no Balloon Week.


Pierre conta que a ideia de lançar um evento deste porte surgiu durante as aulas ministradas por ele e seu sócio em diversos cursos. “Percebemos a necessidade da profissionalização de decoradores abrangendo técnicas e gestão e muitos alunos pediram um seminário maior que um curso e voltado para iniciantes e profissionais”, conta. Neste e em outros eventos importantes, os participantes aproveitam para aumentar sua rede de contatos, mas sempre com foco em qualificação.


Levar informação de qualidade a artistas de balões também é o objetivo da World Balloon Convention – WBC, talvez o mais tradicional evento do gênero no mundo. Realizada pela Qualatex desde 2010, a próxima edição será entre os dias 6 e 10 de abril de 2016, em New Orleans (Louisiana - EUA). A Convenção Mundial de Balões não tem esse nome à toa. A cada edição profissionais de todo canto do mundo participam das palestras, concurso, testes CBA e festas. “O último evento teve quase mil pessoas vindas de 54 países diferentes, entre eles Estados Unidos, Itália, Japão e México”, afirma Itamar Silva, CBA, managing diretor.


O programa de aulas e palestras é montado para atender decoradores, animadores, modeladores e varejistas de lojas para festas e para iniciantes. O conteúdo inclui técnicas de balões e dicas de negócios e marketing. Além da qualificação, os participantes se divertem com celebrações coroadas de balão. No primeiro dia da WBC 2016, os recém-chegados serão recebidos pelos proprietários da Qualatex, Ted A. e Betty Vlamis, num evento cuja decoração será projetada por Edward Muñoz, conhecido como O Gênio dos Balões de São Francisco (Califórnia-EUA). No segundo dia, um baile à fantasia promete animar os participantes, assim como o baile de máscaras, sempre com grandiosas decorações de balão. Este último terá um projeto desenvolvido por Luiz Carlos da Costa Silva, da Cenário Balões.


Durante a WBC, que ocorre a cada dois anos, é realizado um concurso de esculturas. A participação não é obrigatória. Interessados montam equipes e se inscrevem para concorrer. Profissionais também podem realizar o exame para obter o Certified Balloon Artist – CBA, um certificado que, de acordo com informações do próprio evento, foi conquistado por 2.500 profissionais de todo o mundo. “Quem participa sente um impacto real sobre seus negócios. Foi realizada uma pesquisa e comprovado que após a WBC, a empresa do participante mudou de tamanho ou até de método de trabalho. Este evento amplia a visão do negócio dos balões”, conclui Itamar Silva. 


Onde há decoração com balões tem alegria. Também no Arte Balões Bahia a descontração está aliada à qualificação. O evento ocorre sempre na cidade de Salvador, apenas sua sexta edição aconteceu na Ilha de Itaparica. A idealizadora e coordenadora do evento Hortênsia Riccio, também proprietária da loja virtual Hortensia Riccio Artigos para Festas, conta que tem uma grande preocupação em oferecer aos participantes um local deslumbrante para o seminário com um custo acessível, além de coquetel de abertura e festa de encerramento. Desta forma, o clima de alto astral facilita o intercâmbio e a amizade entre os alunos. 


O evento anual está na sétima edição e reúne sempre de 115 a 130 profissionais. “No começo atingíamos iniciantes  e profissionais. Mas desde a nossa quinta edição, focamos apenas nos profissionais”, explica Hortênsia. A criação do seminário foi motivada pela própria experiência de Hortênsia. “Ministro cursos há muitos anos e  sempre participei de vários outros seminários e congressos de arte com balões, desde o tempo da Rica Festas. E notei uma carência  muito grande, porque muitos profissionais queriam se capacitar e não tinham a condição necessária ou tempo para uma viagem longa e dispendiosa. Nasceu daí o Arte Balões Bahia, para fomentar o mercado de Salvador, Bahia e do Nordeste”, completa.


São quatro dias de evento com atividades práticas e teóricas ministradas por diversos instrutores. Todos de reconhecimento nacional. Confirmados para o próximo evento, que será de 23 a 27 de abril de 2016, estão Diego Mota, Viviane Almeida, Sanny Paula, Everson Simizu, Tiago Miguel e Eduardo Seiti, San Silva e Hellyann’s Pierre. “Acredito que a partir da criação do nosso evento, os profissionais tiveram acesso a mais conhecimento e, consequentemente, o mercado de balões e acessórios cresceu muito nos últimos anos, principalmente no nordeste do país”, orgulha-se.


Para facilitar a participação dos profissionais, a alternativa foi oferecer dois planos distintos de participação: o executivo e o standard. E outras novas atrações aguardam os participantes da edição 2016: um concurso de novos talentos que irá selecionar um instrutor “revelação” que poderá ser um dos palestrantes do evento de 2017; um concurso de projetos e execução; e certificação ABB, com duas provas: teórica e prática. 


 Quem também traz em relevo a preocupação com a satisfação do participante é a Certificação Ouro, seminário criado pela Happy Day, e direcionado a profissionais experientes, pois apresenta técnicas avançadas de decoração com balões, esta também foi um modo encontrado para aproximar ainda mais o decorador da fábrica. 


Um dos meios eficientes para conquistar um público cada vez maior é a pesquisa de satisfação realizada a cada edição com todos os participantes. A última avaliação recebeu quase 100% de aprovação, ou seja, com parecer de bom a ótimo para itens como qualidade de instrutores e de balões utilizados. “É um evento marcado pela atenção com a organização e com o bem-estar do aluno”, garante Marcelo Lima, gerente de marketing da Happy Day. Lima orgulha-se também de oferecer durante o seminário 100% de aulas práticas. “Isto é raro em seminários no país”, afirma.


A Certificação Ouro caminha para a terceira edição, em julho de 2016. Mas desta vez será no interior paulista. As duas primeiras edições foram realizadas na capital e reuniu 65 pessoas cada. O evento também realiza concursos com premiações. Há competições de trabalhos individuais e em grupo. “Cria um clima de animação e superação em todo o evento”, acredita Lima, que aposta no evento como uma necessidade de mercado. “Investir em cursos e seminários é fundamental para capacitar e aprimorar os conhecimentos dos decoradores. Em um mercado com tanta informalidade, e numa profissão que não oferece cursos universitários, estas iniciativas preenchem este vazio”, assegura. “Além disso, em tempos de crise, cresce a procura por cursos que ofereçam oportunidades novas de fonte de renda, seja em tempo integral ou não”, conclui.


De olho nessa oportunidade, Rogério Fugii, brasileiro residente no Japão, chegou este ano trazendo a 1ª Convenção Internacional de Artes com Balões no Brasil – CIABB, com patrocínio da Qualatex. Foram dois dias de aulas e atividades práticas, em São Paulo. Entre as novidades que atraíram cerca de 150 profissionais do Brasil, Argentina, Chile, Angola e México estavam instrutores internacionais, como Takehiro Kai, do Japão, Azusa Ieizumi e Akane Shibata, do Japão, Colin Stewart, do Canadá, David de Bustos González, da Espanha, e Tope Abulude, do Reino Unido. O evento atraiu atenção da grande mídia, contribuindo com a divulgação da arte com balões no Brasil. 


Como estes, outros eventos são importantes para o mercado de decoração com balões. Mas não é só o aluno que vai ao professor. Também nossos instrutores são bem cotados no exterior. Eduardo Seiti é um deles. Somente este ano ele já ensinou no Chile, Paraguai e Estados Unidos. “Já ministrei cursos na França e Angola, mas o principal destino são os Estados Unidos”, conta Seiti, que cita outros colegas brasileiros que dão aulas fora do Brasil, como Wilson Sawaki e o Etsu Flores. 


O mestre, como é chamado por muitos, conta que quando estava planejando dar aulas, imaginava viajar muito. E seu desejo se tornou realidade. “Conheci vários países e quase todo o Brasil. Estudei inglês, espanhol, e ainda arranho um pouco de japonês. Pretendo estudar italiano e francês. Mantenho meu passaporte sempre atualizado e meu visto americano pronto para qualquer viagem. Aprendi a dirigir fora do Brasil e as leis de trânsito de cada local, e estudo cada lugar que vou visitar. Uso o transporte coletivo: taxi, metrô, ônibus, além do carro alugado do país. Aprendi a buscar os menores preços pela internet. Mantenho uma rede de contato com todo o mundo, principalmente empresários da área de balões”, revela. “Mas o que mais conheci foi o Brasil”, afirma. 


Das 13 vezes que Seiti foi aos EUA, 12 foi à trabalho. Ele já esteve também na Espanha, Hong Kong e China continental. “Quando vou a um país, deixo alguns dias para passear”, ensina. Com tudo isso, aprendeu muito sobre o mercado de congressos e já viu eventos nascerem e darem lugar a outros. ”Cresce para alguns, diminui para outros...”, diz. “Em 1996 houve um congresso que reuniu 3 mil pessoas em Chicago (IBAC). Nunca mais teve tantas pessoas participando em um evento do gênero, a cada ano estes eventos foram caindo, muitos não existem mais”, testemunha. Segundo Seiti, o maior evento hoje é o WBC, mas existem outros de grande importância no exterior, como o West Coast Event & Balloon Arts Convention, que ocorre novamente em 2017; o Ballooniversity, um congresso anual organizado pela Burton & Burton na cidade de Athens, Georgia, Estados Unidos; Bling Bling em Los Angeles, com participação do Etsu Flores; Twist & Shout, em Los Angeles; Sunny Balloon Convention, na França, e outros grandes na Europa e Ásia.

Leia esta e outras reportagens na revista digital Arte com balões.