BLOG

Perfil

De todas as tribos

Com a palavra Lilian Ruas

Pensa em alguém que acredita que a concorrência colaborativa possa virar regra no mercado, e que profissionais de diferentes áreas consigam trabalhar unidos para garantir experiências afetivas inesquecíveis aos clientes. Esse é parte do perfil de Lilian Ruas, nossa entrevistada dessa edição. 
Paulistana, ariana e extrovertida, Lilian tem um vigor contagiante para a vida. Quem mais poderia aceitar conversar de última hora com a gente? Já sabia que Lilian estava superatarefada e me contive até o último momento antes de convidá-la para a entrevista. Último momento mesmo! E... surpresa! Ela aceitou! Enviei um e-mail com perguntas básicas, ela me respondeu e junto mandou as fotos que ilustram essa matéria, e marcamos um bate-papo no mesmo dia pelo telefone. Pronto! A conversa que era para ter uns 30 minutos demorou uma hora, e valeu cada segundo! 
Logo que atendeu a ligação, pontuou: “Estou exausta!”. O ano foi de muito trabalho e acabou se ausentando mais do que gostaria da vida social e da família. Por isso, está ansiosa pelo mês de férias, que começa pouco antes do Natal. E férias coletivas! “Assim podemos viajar mais tranquilos, né?! Sem preocupações com a empresa”, explica. Ela fala da Tribo da Festa, do blog, dos cursos, enfim... de todas as suas ocupações – que são muitas, diga-se de passagem. Afinal, o sucesso não vem de graça. “Necessita coragem e boa dose de força de vontade para inovar, pensar diferente e ousar”, ensina.
Prestes a completar 50 anos, Lilian está feliz. O motivo? Tudo! O casamento com João, há 23 anos. “Juntos há 27, e cada vez melhor. Ele é um presente!”, completa; a filha Rafaela, de 18 anos; o trabalho como instrutora e como blogueira; e a constatação diária de que é amada até pelos clientes. E, em estado de graça, tocamos nossa entrevista, que você vai ler agora.

AB - O que mais gosta de fazer?
LR - Viajar! Sentir a cultura do local, experimentar sabores, cheiros, ouvir a língua nova, conhecer pessoas, ficar perdida... (diverte-se!)

AB - Sempre viajou muito? 
LR - Sim, viajei muito a trabalho esse ano, e viajo bastante também a lazer.

AB - Qual lugar mais te marcou?
LR - Gostamos de viajar os três: eu, João e Rafaela. Gostamos de viagem que a gente mesmo organize e fuja do roteiro turístico. Do que a gente mais gosta é de estar junto. Quando Rafaela resolveu viajar aos 15 anos (ao invés de dar aquela festa que eu estava planejando!), ela pediu pra ir para a Califórnia. E fomos, andamos muito de carro nessa viagem. Também a primeira vez que fomos a Disney me marcou, pois minha filha chorava e agradecia a viagem. Outra viagem foi para Aracajú (SE), no Cânion do Xingó, olhar pra cima e ver aquelas pedras... você pensa: se Deus existe, ele está aqui! Muitas viagens me marcaram. A última foi para o México, me diverti também. 

AB - O que não gosta de fazer?
LR - Compras. Sou muito simples, preciso de pouco.

AB - Qual sua cor preferida?
LR - São muitas! Acho que azul marinho.

AB - E sua comida preferida?
LR - Massas e molhos, sou italiana. Bolo quente saindo do forno e brigadeiro, claro! Brigadeiro é colo e aconchego de vó.

AB - Essa memória afetiva é a responsável pela sua escolha de virar bufeteira? 
LR - Com certeza, todas as festas aconteciam na casa dos meus pais. Todo mundo junto, aquele cheiro de molho pela casa, peteleco na cabeça porque eu roubava dos pratos na cozinha, descascar nozes, arrumar mesa... cresci assim. Meus pais são muito festeiros. Estava na cara que eu era isso, e levei 31 anos para descobrir! Festa não é só festa. Você pode envolver o cliente, a família do cliente. Quero participar do momento e quero que eles lembrem. Outro dia, uma moça ligou querendo um orçamento para o chá de bebê da filha. Conversa daqui e dali, ela contou que eu tinha feito a festa mais linda do mundo para ela quando fez nove anos e que desde então me queria para fazer a da filha, quando tivesse uma.

AB - Quais suas maiores alegrias?
LR - Todas as conquistas da minha filha, não desperdiçar oportunidade de estar com a família e os amigos (a vida é AGORA!), profissionalmente poder inspirar pessoas, compartilhar saberes, formar e participar de uma rede do bem onde todos se ajudam.

AB - A Lilian é superfamília, então...
LR - Sabe, minha família é de carne e osso. Minha mãe sabia e dizia que filho vem para transformar a gente. E a Rafaela é totalmente isso. Aprendo com ela todo dia! Ela é equilíbrio, eu sou muito passional...Ajudo uma instituição de caridade perto da minha casa, no Horto Florestal, da D. Margarida. É uma ONG que não tem ajuda de ninguém. Ela pega crianças abandonadas, em processo judicial, ou que sofrem abuso e não podem ir para adoção nem ficar junto à família, é o COTIC - Centro Organizado de Tratamento Intensivo à Criança. Via movimento na casa, um dia entrei e nunca mais deixei de ajudar. Hoje fui levar um momento de alegria: uma caixa cheia de coisas da Cromus. É uma rede silenciosa de ajuda. A gente aprende com essas crianças. Chego com alegria, pinto a unha, faço palhaçada... Para ter uma vida completa, tem que ter de tudo um pouco. Gosto de ajudar. Ajudo muito também as festeiras que estão começando. Isso é herança dos meus pais, e agora minha filha disse que quer fazer serviço voluntário. Sinto que valeu cada esforço de passar para ela os meus valores! 

AB - E qual é o seu sonho de infância?
LR - Ser professora e jornalista. Sonho realizado nos dois últimos anos, quando comecei a ministrar cursos e virei blogueira nas minhas redes sociais. É muito legal fazer 50 anos, a vida ganha outros tons. Estou muito mais acolhedora. Tem uma brincadeira que é a Lista de Lilian, que comecei a fazer entre os 40 e 50 anos. Nessa lista coloquei tudo o que tenho que fazer antes de morrer: quero sensações! Aí saí em escola de samba, adorei!; fui em jogo de futebol no Pacaembu, achei que a arquibancada ia cair!; saltei de paraquedas... Me descobri nessa altura da vida totalmente integrada com meus meus desejos de infância. Tudo na minha boca é gratidão! Parei de brigar com universo.

AB - Quando escolheu trabalhar com festas? 
LR - Sempre estudei em colégios particulares ótimos, sou grata aos meus pais por esse presente que me trouxe conhecimento e ótimos relacionamentos. Cursei a faculdade de educação física e nunca exerci. 
Comecei fazendo o batizado e o primeiro aniversário da minha filha. Foi um sucesso! Amigos gostaram e me chamaram para ajudar a organizar suas festas. Vi aí uma oportunidade de negócios, pois ao virar mãe, tudo que queria era dar uma vida de possibilidades para minha filha. Quinze dias após colocar um anúncio numa revista usando fotos familiares como portfólio, estava atendendo minha primeira cliente, e não parei mais. Lá se vão quase 17 anos à frente da Tribo da Festa, um bufê em domicílio com comidinhas deliciosas, atendimento impecável e decorações afetivas.

AB - O que te ajudou como empresária?
LR - Ao começar a empreender fiz um curso chamado GD - Grupo Dirigido de Psicodinâmica em Negócios que me transformou de bufeteira em empresária de resultados. Ano passado fiz dois treinamentos Arita: no primeiro aprendi a ser corajosa, trabalhando as quatro emoções (medo, tristeza, raiva e alegria); e no segundo, descobri minha missão, tornei-me gaivota, e estou num vôo produtivo e inspirador. 

AB - Quando começou a ministrar cursos?
LR - Ano passado. Foi uma escolha. A Tribo já não me alimentava mais: tenho uma equipe modelada, eficiente, e com tempo ocioso. E agora? Não tinha mais o que inventar aqui, e perto dos 50 (anos) a gente quer fazer o que gosta, então fui procurar a Eduk pelo fale conosco do site deles. Queria ensinar e acho a missão deles incrível, de levar conhecimento de qualidade até pra fora do Brasil. Foi um movimento enorme e começaram os convites.

AB - Como vê o mercado de festas e de balões?
LR - Em total transformação. Muitas novidades para absorver e experimentar. Sair do lugar comum é o que impacta e faz sucesso, mas necessita coragem e boa dose de força de vontade para inovar, pensar diferente, ousar. Festas e balões são o casamento perfeito.

AB - Tem novos projetos por aí para unir decoradores de festa e decoradores de balão? 
LR - Levo uma bandeira branca. Tenho um projeto, tanto que vou participar de dois cursos em 2017, um em Porto Alegre (RS), em março, que são dois dias de aula técnica; e outro, confirmado, no RiberBalloonShow, de 10 a 15 de setembro, em Ribeirão Preto (SP). Mas ainda estou conhecendo os experts de balões e estudando o que fazer.

AB - Pensa no futuro?
LR - A Deus pertence... Por opção e necessidade, vivo o agora, totalmente fora da zona de conforto, que é onde as coisas acontecem. Não consigo planejar uma semana inteira! Sempre surgem oportunidades, convites, surpresas! É uma vida intensa de superação, aprendizado constante e muito esforço. Estou aberta ao universo, tentando entender, executar o que está reservado para mim com gratidão.

AB - O que ainda deseja conquistar profissionalmente?
LR - Tudo! (rsrs). Estou viva e em transformação! Decorações cada vez mais bonitas, que atendam os sonhos dos aniversariantes e encantem! Cursos que iluminem e motivem as pessoas! Um mercado de festas onde a concorrência colaborativa seja regra e não exceção! Festas afetivas que marquem a vida dos clientes de forma positiva! Ter sabedoria para dar consultorias cada vez mais assertivas e de sucesso! Aproximar os profissionais de áreas diferentes e que agreguem valor com seus produtos. Ser reconhecida por toda experiência adquirida nesses quase 17 anos no mercado lidando com crises, clientes, parceiros, colaboradores, funcionários, etc. É uma vida de muito trabalho.

AB - Como vê a Lilian Ruas daqui a alguns anos? 
LR - Descansando! Curtindo as festas dos netos! (Risos). Estou encerrando minha carreira de festeira profissional. Espero deixar um legado do bem e estar sempre acessível. Agora quero sair mundão afora dando cursos, consultorias e treinamentos para funcionários de lojas. 

 

Clique aqui e leia a Revista completa!