BLOG

Perfil

A queridinha das celebridades

Conversa com Andréa Guimarães

Rainha das festas infantis, mestre das festas e a decoradora queridinha das celebridades são algumas das formas como Andréa Guimarães é conhecida. Responsável por organizar festas de ricos e famosos, a paulistana garante destaque nas páginas de revistas como Caras e Quem, além de sites como O fuxico. Ganhar popularidade e sustentar notoriedade não foi tarefa fácil. Num bate-papo, Andréa relembra algumas das passagens mais importantes da sua vida, que resultaram no sucesso de hoje. Esta entrevista foi feita após o curso que Andréa ministrou no buffet La Luna, no Butantã (SP), e está sendo escrita no dia de seu aniversário, 28 de maio. 
Nascida em 1970, sua infância aconteceu no bairro da Lapa junto com a avó. Com um olhar de quem tem boas memórias, Andréa diz que era a única das filhas que pedia para a mãe colocar balão nas suas festinhas. Claro, ainda não sabia o que o futuro guardava, mas já apontava ali a decoradora de festas. 
Nossa conversa começa com a pergunta: o que você mais gosta de fazer? Ao que Andréa responde de pronto: Fora o trabalho? E o clima descontrai. Sua resposta tem tudo a ver com o que presenciei a tarde toda: Andréa e seus principais parceiros ensinando a um grupo de alunos como fazer. Como fazer o que? Tudo: das decorações com balões a serviços de alimentação. Neste período não consegui ver em nenhum momento Andréa parada. Estava sempre correndo. Quando finalmente conseguimos sentar, então ela bebeu e comeu algo, mas o momento ficou bem longe daquilo que eu entenderia como descanso. Os minutos que passamos juntas foram realmente dedicados, com poucas interrupções feitas por quem já se despedia do evento. Reiniciamos nossa conversa.

AB - O que mais gosta de fazer fora o trabalho?
AG - Gosto de viajar, é minha paixão! Adoro ir pra Nova York. Viajando, estou feliz. Sempre fui assim, desde menina. Também adoro ir ao cinema. Sou eclética, gosto de todo tipo de filme. Quem não adora um romance? Acho que é muito da minha essência, sabe, ao mesmo tempo que sou muito romântica, sou aventureira. Sabe, sou geminiana, então gosto de aventura também, por isso eu disse que gosto de viajar, de conhecer lugares novos. Eu adoro!

AB - O que você não gosta de fazer?
AG - Não gosto de frio, de ficar parada, não sou ociosa, sabe. Sou sempre agitada, o tempo inteiro. Não gosto de lidar com pessoas de mau humor, tenho grande dificuldade com isso. Tem gente com o temperamento muito difícil com quem eu tenho grande dificuldade de trabalhar.

AB - Mesmo na sua área?
AG - Graças a Deus, nesta área nós somos privilegiados porque as pessoas estão sempre de bom humor. Mas tenho dificuldade em lidar com gente que não sabe agir com algumas situações de stress e acabam sendo mau humoradas.

AB - Comida preferida?
AG - Eu adoro japonês!

AB - Cor preferida?
AG - Preto ou branco adoro pra tudo. Sou muito clássica.

AB - Qual seu sonho de infância?
AG - Graças a Deus, eu consegui realizar, que é ter sucesso na minha profissão, eu sempre desejei isso. Ser respeitada e ter essa minha individualidade, ser independente, eu acho isso muito importante, até por causa do meu temperamento. Ter o meu dinheiro, minha empresa, poder mandar, administrar.
 
AB - Como começou na área?
AG - Trabalhar com festa aconteceu. Eu era nutricionista da seleção brasileira de voleibal e aí engravide e meu mundo floriu! Estava com 25 anos e resolvi fazer uma coisa completamente diferente. Comecei a buscar coisas pra maternidade e eu já vi que era muito exigente, porque eu não gostava daqueles quadrinhos básicos, eu queria fazer uma coisa completamente diferente do que tinha, e eu mesma fiz!

AB - Você descobriu um talento para o artesanato?
AG - Exatamente. Sempre fui muito caprichosa, muito detalhista, acabei trazendo isso muito pra minha profissão. Depois disso acabei fazendo a festa de aniversário do meu filho, imagina!... ele tinha dois meses e eu já comecei a procurar. Eu tinha um olhar completamente diferente do mercado: ou sou uma mãe muito exigente, chata porque não estou encontrando nada do que quero, ou realmente o mercado não tem nada para me oferecer. Foi aí que resolvi eu mesma fazer a minha própria decoração. Foi assim que começou. Comecei a comprar material, comecei a fazer as mesas, poucas, só para umas amigas, aí depois comecei a crescer, crescer e assim foi por quatro anos.

AB - Depois desses primeiros quatro anos, o negócio começou a virar. Qual sua primeira grande festa?
AG - Foi a festa da Sasha, filha da Xuxa, no Hopi Hari. 

AB - Como foi receber esse convite, aproveitar essa oportunidade?
AG - Foi muito ... um presente de Deus, como eu falo. Foi a festa dela e a da filha do Tom Cavalcanti, no mesmo ano. Então foi uma época muito especial, muito marcante, porque pude crescer profissionalmente. Foi um divisor de águas porque valorizou meu currículo e pude ter acesso a celebridades e crescer com meu nome. Aí vieram outras celebridades, graças a Deus.

AB - Nessa época você já estava casada?
AG - Estava separada. Fiquei muito tempo separada e agora sou casada de novo (risos). Faz um ano, estou com tempo (brinca), estou muito feliz!

AB - Você já está na área há 20 anos, quais as maiores alegrias que teve?
AG - Minhas maiores conquistas profissionais foi justamente conseguir conquistar meu espaço com muito sucesso, graças a Deus. Essa foi a maior conquista que tive. Mas se estiver falando de um evento específico: a festa da Hebe, de 80 anos. Foi uma oportunidade única que tive na minha vida, foi muito bom pra mim.

AB - E as alegrias da Andréa, deixando o trabalho de lado?
AG - Meus filhos, acima de tudo Deus na minha vida. Sou cristã. Em tudo coloco Deus na minha vida. Deus é a base de tudo na minha vida. Vou sempre à igreja, sempre que tenho oportunidade, depende da agenda de festas. Frequento a congregação cristã. Tem um filme que chama Quarto de guerra, que fala que a gente sempre tem um momento para ajoelhar e orar e de se consagrar a Deus. Eu tenho muito isso, graças a Deus. É isso que me dá equilíbrio. Se a gente não tiver Deus na vida, a gente não aguenta. 

AB - Como é seu dia a dia?
AG - Corrido! Tenho que cuidar dos filhos, da casa, do marido. Tenho que dar atenção para todo mundo, mas eu amo minha vida, então consigo administrar tudo de uma maneira muito tranquila. Sou agitada, mas ao mesmo tempo levo muita leveza, então isso é muito importante. Tento, às vezes, separar as coisas. Meu marido fala assim: relaxa um pouco. Mas não consigo focar numa coisa só. Como tenho prazer com meu trabalho, eu acabo vivendo as várias Andréas: profissional, mãe, mulher, é uma coisa tão natural pra mim.

AB - O que você acha sobre o uso de balões em festas e eventos?
AG - Sempre usei balões. E minha parceria com o Luiz (Cenário Balões) é porque ele sabe usar, sabe administrar muito bem o uso dos balões. Ele sabe que sou mais clean, sabe respeitar meu projeto, sabe que gosto de gás hélio, quais são os pontos principais onde gosto de usar, sabe que não gosto de usar com algumas coisas... ele entende minha linguagem!

AB - Você é especialista em festa infantil, mas também faz outros tipos de evento...
AG - Faço festa de tudo, não só infantil. Não uso balão em festa de adulto a não ser na hora do Parabéns, quando o pessoal quer fazer uma brincadeira, aí eu uso.

AB - Você acredita que o balão é item fundamental na festa infantil?
AG - O símbolo da festa infantil é o balão! 

AB - Mas a gente tem visto o balão sair de cena em determinados momentos...
AG - As mães têm procurado mais flores e vegetação, mesmo em festa infantil. Às vezes, o cliente quer algo mais clean, mais no estilo provençal. Depende muito do perfil do cliente. A gente faz de acordo com o que a mãe quer. Quando a festa é um batizado ou um provençal, o balão não faz tanta falta, é só dar um toque de gás hélio - e gás hélio é lindo! A partir de um ano precisa ter balão porque acho que faz falta. É a cara da infância! 
 
AB - Como foi sua infância?
AG - Passei minha infância na Lapa, com minha avó. Ela fazia cabana no quintal, a gente tinha liberdade, havia muita brincadeira de rua, com o pé no chão... Hoje elas (as crianças) ficam muito na internet, no eletrônico. Acho que a criança hoje perdeu um pouco esse tempo de festa infantil. (Nesse momento Andréa indica a moça ao lado. É sua filha, Anna Carolina, 19 anos. “Desde pequena acompanho ela em festas. A partir dos 12 anos já montava festa junto”. E fala dos irmãos. “O mais novo (Thiago, oito ano) é do teatro. Está estreando amanhã no Teatro Folha a peça Pra inglês ver; e o mais velho, (Lucas, 21 anos) parou biologia agora porque quer morar um tempo em Londres, mas cuida da aranha dele como sua preciosidade”.

AB - E a infância dos seus filhos?
AG - Teve momentos que não podia estar com eles porque estava trabalhando. Estava presente, mas não do jeito que eu queria. Mas tinha que trazer dinheiro para casa, estava separada. Mesmo assim, esse exemplo sempre foi muito positivo porque eles cresceram se espelhando em mim, viram o que é garra, luta e determinação, então foi muito importante. 

AB - O que ainda deseja conquistar profissionalmente?
AG - Queria muito ter meu espaço no exterior, meu nome, divulgar meu trabalho. Fiz o camarim da Beyoncé quatro vezes, então acho que estou saindo um pouco fora do Brasil. Amo viajar e ficar fora, mas o Brasil é meu país, não pretendo me mudar.

AB - É mais uma desculpa para viajar?
AG - (risos) É verdade!

AB - Como vê a Andréa Guimarães daqui a alguns anos? 
AG - Não penso nisso. Já conquistei tanta coisa que não tenho pressa. Acho que as coisas foram tão naturais, então não fico parando pra pensar. Já atingi um patamar tão bom, que não sou mais tão ansiosa. Mas sabe que queria curtir meu marido, meus filhos... eu não quero trabalhar nesse ritmo intenso sempre, posso até continuar com meu trabalho, mas focado mais na minha vida particular, sabe. Faço 30 festas por mês, hoje. Gostaria de chegar a dez.

AB - Estipulou prazo?
AG - O futuro vai dizer quando chegar! 

 

Clique aqui e leia a Revista completa!